E o primeiro dentinho aparece…

E o primeiro dentinho aparece…


Olha, realmente eu fiquei muito emocionado com o nascimento do primeiro dentinho da Helena. Mas foi e está sendo tão cansativo, que parece que é mentira.. ou ela poderia ficar banguela a vida inteira, pois não vale esse sofrimento todo.
    Tudo começou…
Na semana passada, com ela muito agitada e sem sabermos o que fazer direito. Até pensamos que fosse o dente, mas não tinha nada “rasgado” ainda na gengiva. E foi então que começaram os vômitos.
Olha, sem brincadeira, nós vimos as pessoas por aí.. vomitando na rua, no carnaval, no buteco.. em qualquer lugar, e por mais nojento que seja, pra nós ainda é de certa forma normal. É justificável. “Ah, o fulano bebeu muito!”, ok então tá explicado! “Ah, o fulano tá com virose”, putz, então tá explicado! Agora quando é sem motivo aparente, ficamos perdidos.
Já fazia algumas semanas que estávamos levando ela no hospital, pois a gripe que ela tinha não passava, até que foi diagnosticada com bronquiopneumonia. Ainda está em tratamento, mas já está no finalzinho. Só que imagina.. saindo de um quadro de bronquiopneumonia, pra fase seguinte do dentinho. É sério, foi tenso demais ver ela deitada vomitando todo o leite que tinha mamado, e eu desesperado levantando ela pra não afogar. E não foi só uma, ou duas vezes.. foram mais vezes, e não poderíamos deixar ela sem comer, se não iria desidratar. O vômito saía com catarro, o que nos levava a pensar várias coisas, como: Será se há tanto catarro, que acabou indo para o estômago dela? Como os bebês não tem a facilidade que nós temos de espelir o catarro, normalmente sai pelas fezes.. De algum jeito precisava sair, e não sei se foi o caso da Helena de sair em forma de vômito.
    E cadê o dentinho?
Depois de vomitar 3x sem parar nada no estômago, resolvemos levar ela no médico pela quinta vez. Até que, no consultório médico vimos o dentinho. Digamos que sentimos um certo alívio, pois o dentinho nascendo explicava muitas coisas, tudo o que está acontecendo com ela e outros fatores, mas por outro lado ela precisava se alimentar pra não desidratar. Foi então que senti a primeira maior dor que um pai pode sentir. Ela precisou tomar soro na veia.
Deitamos ela na maca, indefesa e sem saber exatamente o que iria acontecer. Precisou de 2 enfermeiras, eu e a mamãe pra segurar os braços, as pernas e o rostinho. Veio a primeira picada no braço, e a veia quebrou. Não dava pra acreditar. A veia quebrou por estar fina devido a desidratação. Ok, precisávamos deixar o sofrimento de pais de lado e pensar no melhor pra ela. Então veio a segunda picada na mão, e a veia quebrou de novo. É sério, eu ia pedir pra parar.. Mas precisava que ela tomasse soro, pra não ficar pior. Veio a terceira picada na mão do outro braço, e mais uma vez, a veia quebrou. Paramos por aí entre berros, choro e desespero. Peguei ela no colo e fiquei caminhando pela enfermaria pra ela acalmar. Nunca tinha visto ela daquele jeito. Ficou praticamente exausta, mais do que já estava, soluçando e entristecida.
Optamos por uma segunda opção. A injeção intra-muscular de plasil e anti-alérgico. Mais 2 picadas, uma em cada lado do bumbum e preferi que fosse meu colo. E meu querido, quando dizem que dói mais em nós, do que neles.. acredite, é verdade.
A intenção de aplicar a intra-muscular, é fazer com que parasse os vômitos. Esperar por 30 minutos pra fazer o efeito e oferecer soro na mamadeira pra hidratá-la. Se ela vomitasse nos próximos 20 minutos, teríamos que partir pra busca em uma veia que não quebrasse. Rezei por 5 minutos pra que ela tomasse tudo, e tomou 120ml de soro! E depois mais 20 minutos pra que ela não vomitasse. Então parou. Ufa…
    E tudo melhorou?
Não, não melhorou. Começaram as diarréias, e quando há diarréia, a fralda não segura. Pode ser pampers, pompom, turma da mônica.. qualquer uma. Elas não seguram e chegamos a sujar várias roupas. Ficamos novamente desesperados e levamos ela pela sexta vez no hospital. Fomos atendidos por uma médica muito atenciosa, que gentilmente informou que não poderia fazer nada. É sério. Como ela já estava sendo tratada com antibiótico por causa da bronquiopneumonia, não poderia prescrever um outro antibiótico por cima. Teríamos que praticamente obrigá-la a tomar soro. Foi e está sendo difícil. Quando comentarem que a fase dos dentes, é complicada, é por que realmente é.
    Dicas de quando o dente está por vir…
  •     O seu bebê vai começar a babar muito.
  •     A gengiva vai ficar inchada e sensível.
  •     O seu bebê vai ficar irritado e de muito mau humor.
  •     Ele vai querer pegar tudo o que ver pela frente pra colocar na boca.
  •     Ele não vai sentir vontade de mamar/comer.
  •     Também vai ter dificuldades para dormir.
  •     E pode sentir febre.
Essas são só algumas dicas. Agora imagina TUDO ISSO JUNTO?! Pois é.
    O que você pode fazer pra ajudar…
Quando percebemos a irritabilidade dela, começamos a dar Camomilina C. É fitoterápico e uma santa mão dos dentes. Ajuda a acalmar o bebê, pois tem propriedades sedativas e anti-inflamatórias. Ajuda também a diminuir o desconforto pra dormir e também distúrbios gastrointestinais. (consulte o pediatra antes). Resolvemos dar na última mamada da noite, pra ela poder dormir mais tranquila de madrugada.
camomilina-c-ajuda-bebe-com-os-dentinhos
Desde quando ela começou a babar compramos um mordedor pra ela, igualzinho a esta mãozinha de gel aqui (tem o pézinho também). A vantagem é poder congelar pois ajuda muito a aliviar o incômodo.
mordedor-de-gel-alivia-dentes-bebe
Com os dedos bem limpos, de preferência higienizados com álcool, você também pode dar o dedo para o seu bebê morder e até ficar passando em cima do dentinho para aliviar o desconforto, algo como uma pequena massagem. Não vai passar, mas vai ajudar temporariamente.
Também vamos comprar essa semana essa escovinha de dedo de silicone, pra ficar passando onde estiver coçando. Se ela estiver sentindo dor, não iremos fazer nada, mas se gostar e notarmos que passou o desconforto, nada mais justo do que ajudá-la. E também já vamos preparando ela pra aprender a escovar os dentes.
escova-de-dedo-alivia-coceira-dente-bebe
Por fim, mesmo com a Camomilina C, Helena também não está dormindo direito e consequentemente nós também não dormimos. Mas estamos tentando fazer o possível pra que essa fase não seja tão traumática pra ela. (mesmo sendo pra nós! rs) Jurava que essa fase ia ser bem tranquila, pois ela nunca tinha ficado doente. Tem um amigo que trabalha comigo que disse que a bebê dele não teve absolutamente nada, acho que subestimei aquela frase “cada um é cada um”.
Infelizmente quando os dentes resolvem aparecer, não há nada que possamos fazer. Ah não ser tentar ajudar e esperar. Pra ajudar a “piorar”, eu e a mamãe pegamos uma virose daquelas. Imagina, dois moribundos nos esforçando ao máximo pra cuidar da Helena.
Só espero que essa fase passe, ou seja menos do que está sendo.
Enfim, espero ter ajudado com essas dicas!

Comments

comments

+ Sem comentários ainda

Comente!